Snapchat

Como seu corpo reage cortando e restringindo os carboidratos da alimentação?

Por que muita gente perde peso fazendo isso?

nutri15

Há muitos anos, o Dr. Atkins criou a “Dieta da Proteína” (A Dieta Revolucionária do Dr. Atkins) e a fez ficar conhecida no mundo todo. Ele reduzia o consumo de carboidrato pela alimentação e os pacientes perdiam muito peso. Porém, com o passar do tempo, percebeu que era inviável ingerir tão poucos carboidratos. Fraquezas, tonturas, falta de disposição e compulsão alimentar eram comuns. Com isso, no livro A Nova Dieta Revolucionária do Dr. Atkins, ele reformulou seu trabalho para aumentar o grau de sucesso dos seus pacientes.

Essa dieta ficou muito famosa no Brasil nos anos fim dos anos 90 e começo do novo século. Andou menos comentada por alguns anos, apesar de nunca ter sido totalmente esquecida, e agora, após 2010 com a publicação do livro Dukan Diet no Reino Unido, a restrição de carboidratos ganhou força novamente.

O que acontece com o corpo quando cortamos o carboidrato que, teoricamente, deveria fazer parte de 55%-65% do valor calórico da nossa alimentação?

  1. Como a fonte energética que nosso cérebro mais gosta é carboidrato, quanto “cortamos” esse nutriente da alimentação o organismo começa a gastar todos os estoques do corpo para fornecer energia ao cérebro. Com isso, o peso inicia sua queda, pois, para estocar carboidrato, também estocamos água. Ou seja, muito peso! *Alguns livros dizem que temos 4kg de carboidratos estocados no corpo (+ a água = menos peso na balança rapidamente).
  2. Assim, o metabolismo começa a queimar mais gordura e proteína (quase toda de origem muscular) do que o de costume para fornecer energia ao órgão mais vital do corpo humano, o cérebro. Músculo é pesado. Então, o peso corporal diminui mais ainda! Perdemos mais gordura também? Teoricamente, sim!
  3. O cérebro com falta de glicose dispara uma vontade enorme de comer carboidratos! *isso, claro, varia de pessoa para pessoa. Muitos médicos, ao restringir carboidratos davam remédios para controle dessa enorme desejo alimentar!
  4. Sem carboidratos, o corpo fica sem energia para fazer atividades físicas de maior intensidade como malhar ou correr. Por isso, não é muito recomendado fazer esforço físico de alto gasto calórico. Falta de atenção, concentração e mau humor também podem ser notados em algumas pessoas. Já escutou alguém falar que quando está com fome fica de mau humor?
  5. Com a perda de tecido muscular, o corpo de quem está fazendo essa restrição fica mais flácido. É normal muitas pessoas perderem 10, 15 ou 20 quilos e ainda não atingirem o tão sonhado corpo por causa disso.

É lógico que esse tipo de dieta emagrece! Aliás, quase todas se seguidas corretamente produzem o mesmo resultado! É sim uma alternativa para emagrecer! Porém, se você é uma pessoa que pratica atividade física intensa e quer restringir carboidratos, cuidado. Antes converse com um profissional. O preconizado até então pela maioria dos livros de nutrição é que, em uma dieta de 2000 kcal, perto de 1100 kcal viriam de carboidratos (se possível, de boa qualidade), ou seja, 270 gramas por dia.

Ainda há um abismo metabólico a ser descoberto pela ciência. Mas, em geral, a restrição severa de carboidratos não é totalmente aceita no meio profissional. O fato é que, os adeptos da deita adoram ver os números caindo na balança e são fervorosos defensores da mesma! E ainda é impossível falar com 100% de certeza que isso faz bem ou mal para a saúde.

 

 

Post escrito por Rodrigo Paiva- Professor de Ed. Física ( UFMG), nutricionista ( UNI- BH)  e pós graduado em fisiologia

CRN: 2317 / CREF: 7964 / Autor do livro “As verdades que você precisa saber” / Colaborador do blog Tips4life

Instagram: @personal_sa) –

Continue lendo

Banner Alekta